Atualizado 13/06/2018

Damião esquece 100º gol pelo Inter, mas depois comemora: "Feliz por esta marca"

Centroavante afirma que tensão do jogo contra o Santos impediu-o de lembrar marca ao balançar a rede de pênalti

Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter
Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter

    Leandro Damião reestreou pelo Inter no dia 1º de agosto de 2017, com direito a gol na vitória sobre o Goiás por 3 a 0 pela Série B. Naquele momento, deu início à contagem regressiva em busca do 100º tento com a camisa vermelha. Na noite de domingo, de pênalti, abriu o placar contra o Santos e enfim atingiu a marca histórica. Mas a tensão da partida impediu-o de recordar o feito.

 

    Ao balançar a rede do Peixe, o centroavante até nem comemorou, em respeito ao clube que defendeu anteriormente. Ao ser questionado sobre o número após a vitória por 2 a 1 na Vila Belmiro, admitiu que só teve noção do tamanho do gol quando perguntado por um repórter.

 

    – Um repórter falou dos 100 gols, eu nem lembrava na hora. O jogo estava tão intenso, estava pensando no jogo mesmo. Fico feliz por essa marca, por ter alcançado, os meus companheiros me ajudaram muito. Espero manter isso aí. Quanto mais gols, melhor para o Inter – comentou.

 

    Damião retornou a Porto Alegre no ano passado por empréstimo junto ao Flamengo com 89 bolas na rede a favor do Colorado. Durante a Série B, marcou oito vezes. Entrou em 2018 com a necessidade de fazer apenas três tentos e chegar aos 100.

 

Mas o primeiro veio somente em fevereiro, contra o Remo, pela Copa do Brasil. Três meses depois, o atacante deu fim ao jejum quando abriu caminho para a vitória sobre o Corinthians, na sétima rodada do Brasileirão. O centésimo veio após mais três partidas, na noite de domingo, no triunfo sobre o Santos. Ele nega ter havido ansiedade para atingir a marca.

 

 

"Sou tranquilo nessa parte. Já fiquei muito tempo sem fazer o gol. Nós, jogadores, temos que dar o máximo dentro de campo, uma hora as coisas vão acontecer naturalmente" (Leandro Damião)

 

 

    – Acho que não. Muita gente me questionou em São Paulo por ter dado duas bicicletas no jogo. Foram lances rápidos. O segundo, que foi fora da área, poderia ter pensando um pouco mais, mas dentro da área não tinha o que fazer, estava eu e o goleiro. Sou tranquilo nessa parte. Já fiquei muito tempo sem fazer o gol. Nós, jogadores, temos que dar o máximo dentro de campo, uma hora as coisas vão acontecer naturalmente – reforçou Damião.

Fonte: Globo Esporte
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções