Atualizado 21/03/2018

Confirmado primeiro caso importado de Chikungunya em Cunha Porã

Imagem Ilustrativa
Imagem Ilustrativa

Após a confirmação do primeiro caso importado de Chikungunya no município de Cunha Porã, e por determinação do Estado de Santa Catarina e Vigilância Epidemiológica, a Secretaria de Saúde do município, por meio da Sala de Situação, em parceria com a equipe técnica da Regional de Saúde de Chapecó promove na tarde desta quinta-feira (15), a aplicação do inseticida de Ultra Baixo Volume (UBV) em algumas ruas da cidade.

A aplicação do produto tem por objetivo atuar no combate ao Aedes aegypti adulto, e também leva em consideração que Cunha Porã é um dos municípios considerados infestados pelo mosquito. Conforme a coordenadora da Sala de Situação e agente de Endemias, Angela Rieger Kölln, a doença Chikungunya foi contraída em outro Estado, mas a preocupação é grande porque a pessoa infectada esteve no município no período em que há possibilidade de transmissão da doença, e também devido ao alto número de focos de mosquito. Somente neste ano já foram contabilizados 40 focos.

De acordo com Angela, a aplicação do Ultra Baixo Volume é uma medida paliativa, ou seja, não vai resolver o problema por completo, já que o inseticida aplicado elimina somente o mosquito que já está em fase adulta. “Os ovos e larvas do Aedes não são extintos com esta ação, e por isso se faz necessária a continuação do trabalho conjunto de toda sociedade cunha-porense em relação ao monitoramento e eliminação de locais com água parada e que possam ser considerados ambientes de proliferação do mosquito”, explica Angela.

Com relação as ruas a serem aplicadas o produto estão: partes da Espírito Santo com Santa Catarina; Treze de Maio com Imperatriz Leopoldina; Clóvis Beviláqua com Rui Barbosa e novamente Espírito Santo. Além de todas as ruas que englobam o centro da cidade. Por isso, é solicitado que os moradores destas localidades deixem as residências e imóveis comerciais com portas e janelas abertas, para melhor aplicação do produto. “Ressaltamos que este produto não causa danos à saúde. Ele é somente para o combate do mosquito Aedes aegypti adulto”, acrescenta Angela.

 

Fonte: Rádio Caibi / Ascom Cunha Porã
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções